ELIAS, GENTE COMO A GENTE - Parte 2

Você faz ideia de quem foi o profeta Elias e o que ele fez?
Publicado em 10/11/2020

Na semana passada nós começamos a falar sobre o profeta Elias e nós aprendemos algumas coisas a respeito dele: 

a) Em primeiro lugar nós vimos que ele era gente como a gente. Ou seja, ele era uma pessoa normal sujeita às mesmas dificuldades, problemas e fraquezas que nós. Inclusive, em Tiago 5:17 diz que Elias era sujeito aos mesmos sentimentos que nós.

Sabe o que isso significa? Significa que Elias soube o que era ter medo, ficar triste, ter vontade de jogar tudo para o alto e desistir. 

b) Depois, nós vimos que apesar das suas fraquezas Elias teve experiências poderosas com o Senhor.

Ele ressuscitou mortos, ele multiplicou a farinha e o azeite de uma viúva, ele fez fogo cair do céu, ele orou para não chover e não choveu durante três anos e meio, depois ele orou para chover e voltou a chover, ele teve experiências de ser alimentado de maneira sobrenatural por Deus (A Bíblia diz que ele bebia água da torrente e duas vezes por dia, pela manhã e no começo da noite corvos traziam pão e carne para Elias comer).

Então, não tem como negar que Elias de fato experimentou do sobrenatural do Senhor.

Mas a grande questão é a seguinte: e nós?

Será que nós temos tido experiências com Deus?

Ou será que tudo o que temos ouvido semana após semana tem sido apenas teoria na nossa vida? 

Quando nós estudamos sobre a vida de homens de Deus como Elias a nossa tendência é colocá-los como super homens, em cima de um pedestal, como se eles estivessem em um nível muito superior à nós e só eles pudessem ter essas experiências com o Senhor. 

MAS ESSE PENSAMENTO ESTÁ ERRADO. 

E sabe por quê? Porque nós também podemos ver grandes coisas acontecendo na nossa vida.

Nós também podemos ver Deus agindo de maneira poderosa EM nós e ATRAVÉS de nós assim como aconteceu com Elias. 

Quando a Bíblia narra histórias como as de Elias não é apenas a título de informação, mas é para mostrar para nós que esses mesmos milagres podem acontecer na nossa vida também.

“E sucedeu que, depois de muitos dias, a palavra do SENHOR veio a Elias, no terceiro ano, dizendo: Vai, apresenta-te a Acabe; porque darei chuva sobre a terra. E foi Elias apresentar-se a Acabe; e a fome era extrema em Samaria. E Acabe chamou a Obadias, o mordomo; e Obadias temia muito ao Senhor” (I Reis 18:1-3)

Toda a história de Elias começou com ele profetizando para o rei Acabe lá no início do capítulo 17.

A Palavra de Deus veio e Elias profetizou que não iria chover na terra e nem mesmo orvalho ia cair.

Então imagina o tamanho do problema que Elias arrumou. Por isso ele teve que fugir para não ser morto pelo rei. Só que agora no capítulo 18 a história muda. 

No verso 1 mais uma vez veio a Palavra do Senhor a Elias dizendo para ele voltar e profetizar que iria chover novamente. Isso depois de 3 anos e meio. E o que foi que Elias fez?

Ele questionou a Deus “Senhor mas o rei quer me matar. Como o Senhor me manda voltar lá? Será que não tem outra pessoa para fazer isso no meu lugar?”. 

Elias não questionou a direção de Deus em momento nenhum, ele simplesmente ouviu e obedeceu. 

E ISSO NOS ENSINA SOBRE UM PRINCÍPIO MUITO IMPORTANTE DA PALAVRA DE DEUS: muitas vezes nós não vamos entender a direção de Deus, muitas vezes a direção do Senhor não vai fazer sentido do ponto vista natural das coisas, só que mesmo assim nós devemos confiar e seguir.

"Agora, pois, manda reunir-se a mim todo o Israel no monte Carmelo; como também os quatrocentos e cinqüenta profetas de Baal, e os quatrocentos profetas de Aserá, que comem da mesa de Jezabel. Então Acabe convocou todos os filhos de Israel; e reuniu os profetas no monte Carmelo. Então Elias se chegou a todo o povo, e disse: Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o Senhor é Deus, segui-o, e se Baal, segui-o. Porém o povo nada lhe respondeu. Então disse Elias ao povo: Só eu fiquei por profeta do Senhor, e os profetas de Baal são quatrocentos e cinqüenta homens. Dêem-se-nos, pois, dois bezerros, e eles escolham para si um dos bezerros, e o dividam em pedaços, e o ponham sobre a lenha, porém não lhe coloquem fogo, e eu prepararei o outro bezerro, e o porei sobre a lenha, e não lhe colocarei fogo. Então invocai o nome do vosso deus, e eu invocarei o nome do Senhor; e há de ser que o deus que responder por meio de fogo esse será Deus. E todo o povo respondeu, dizendo: É boa esta palavra. E disse Elias aos profetas de Baal: Escolhei para vós um dos bezerros, e preparai-o primeiro, porque sois muitos, e invocai o nome do vosso deus, e não lhe ponhais fogo. E tomaram o bezerro que lhes dera, e o prepararam; e invocaram o nome de Baal, desde a manhã até ao meio-dia, dizendo: Ah! Baal, responde-nos! Porém nem havia voz, nem quem respondesse; e saltavam sobre o altar que tinham feito. E sucedeu que ao meio-dia Elias zombava deles e dizia: Clamai em altas vozes, porque ele é um deus; pode ser que esteja falando, ou que tenha alguma coisa que fazer, ou que intente alguma viagem; talvez esteja dormindo, e despertará. E eles clamavam em altas vozes, e se retalhavam com facas e com lancetas, conforme ao seu costume, até derramarem sangue sobre si. E sucedeu que, passado o meio-dia, profetizaram eles, até a hora de se oferecer o sacrifício da tarde; porém não houve voz, nem resposta, nem atenção alguma. Então Elias disse a todo o povo: Chegai-vos a mim. E todo o povo se chegou a ele; e restaurou o altar do Senhor, que estava quebrado. E Elias tomou doze pedras, conforme ao número das tribos dos filhos de Jacó, ao qual veio a palavra do Senhor, dizendo: Israel será o teu nome. E com aquelas pedras edificou o altar em nome do Senhor; depois fez um rego em redor do altar, segundo a largura de duas medidas de semente. Então armou a lenha, e dividiu o bezerro em pedaços, e o pôs sobre a lenha. E disse: Enchei de água quatro cântaros, e derramai-a sobre o holocausto e sobre a lenha. E disse: Fazei-o segunda vez; e o fizeram segunda vez. Disse ainda: Fazei-o terceira vez; e o fizeram terceira vez. De maneira que a água corria ao redor do altar; e até o rego ele encheu de água. Sucedeu que, no momento de ser oferecido o sacrifício da tarde, o profeta Elias se aproximou, e disse: Ó Senhor Deus de Abraão, de Isaque e de Israel, manifeste-se hoje que tu és Deus em Israel, e que eu sou teu servo, e que conforme à tua palavra fiz todas estas coisas. Responde-me, Senhor, responde-me, para que este povo conheça que tu és o Senhor Deus, e que tu fizeste voltar o seu coração. Então caiu fogo do Senhor, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e o pó, e ainda lambeu a água que estava no rego. O que vendo todo o povo, caíram sobre os seus rostos, e disseram: Só o Senhor é Deus! Só o Senhor é Deus!" (I Reis 18:19-39)

Você consegue imaginar o que está acontecendo aqui? 

Tenta visualizar a cena: Elias volta para o rei Acabe (mesmo correndo risco de morte), profetiza que vai chover novamente e depois faz um desafio para mostrar quem era o Deus verdadeiro, se era Baal ou se era o Deus de Israel. 

E ELIAS PROPÕE O SEGUINTE: nós vamos fazer uma fogueira e cada um vai clamar ao seu deus. O deus que responder com fogo é o deus verdadeiro. 

Então, os profetas de Baal foram primeiro. A Bíblia diz que eles clamaram, se cortaram, gritaram, pularam e nada de fogo cair do céu.

Depois foi a vez de Elias: ele preparou a fogueira, o sacrifício, restaurou o altar, clamou a Deus e o Senhor respondeu com fogo. 

E aqui está mais uma lição que nós precisamos aprender: o desejo de Deus naquele dia não era apenas fazer o milagre de chover novamente.

O desejo dEle era trazer o coração do povo de volta para o lugar certo. 

O desejo dEle era mostrar para o povo de Israel que eles estavam servindo a um deus falso.

O rei Acabe havia se casado com uma mulher endemoniada, uma feiticeira chamada Jesabel. 

Essa mulher era terrível. Ela mandou matar os profetas do Senhor e ela não só conseguiu influenciar o rei com as práticas pagãs dela como também boa parte do povo.

Por isso, Elias fez o desafio para mostrar que eles estavam errados.

Só que tem um detalhe importante aqui nessa história: a Bíblia diz que Deus respondeu com fogo (que consumiu a lenha, consumiu o holocausto e até mesmo a água que Elias tinha colocado ao redor da fogueira). 

E o fogo de Deus pode significar várias coisas na Bíblia: pode significar por exemplo que Deus está purificando o Seu povo (removendo toda impureza), pode significar no Antigo Testamento a punição de Deus, mas também pode significar o poder de Deus sendo liberado. Todos nós queremos ver esse fogo do poder de Deus se manifestando no nosso meio. 

SÓ QUE TEM UM OUTRO DETALHE: o fogo de Deus vem onde existe um altar. Olha só o que está escrito no verso 30: “Então, Elias disse a todo o povo: Chegai-vos a mim. E todo o povo se chegou a ele; Elias RESTAUROU o altar do SENHOR, que estava em ruínas”. 

Essa foi uma das primeiras coisas que Elias fez, ele chamou o povo para perto dele e depois ele restaurou o altar do Senhor que estava em ruínas. E sobre esse altar, nós temos que entender duas coisas: nós precisamos entender o que é esse altar e para que ele serve.

a) No Antigo Testamento quando Deus se manifestava em Tendas, Tabernáculos e Templos, e um lugar físico que era o altar. 

Todavia, a própria Bíblia diz que hoje nós somos morada do Senhor (nós somos a habitação do Espírito Santo de Deus). 

Então, o altar não tem nada a ver com coisa natural, com palco de igreja, hoje o altar é o nosso coração. 

b) E para que servia o altar nos tempos de Elias? Para consagrar coisas a Deus, para dedicar coisas ao Senhor (quando o sacerdote colocava o sacrifício em cima do altar significava que aquele animal havia sido separado para Deus). E era justamente nesse altar de consagração que o fogo de Deus descia. Infelizmente tem muita gente com o coração frio por aí, que não tem visto o fogo de Deus aquecendo a sua vida, porque o altar está caído.

Porque já não existe mais consagração no seu coração. Porque o coração está contaminado com outras coisas.

Porque o coração está consagrado a outras coisas senão o Senhor. Está consagrado ao dinheiro, está consagrado ao trabalho, está consagrado a um estilo de vida. 

Não permita jamais que nada disso roube o seu coração de Deus.

Era isso o que Elias estava querendo mostrar para o seu povo ali.

ONDE HÁ CONSAGRAÇÃO, ONDE HÁ ALTAR ALI O FOGO DE DEUS DESCE.

Continuando no versículo 41 diz o seguinte: “Então, disse Elias a Acabe: Sobe, come e bebe, porque já se ouve ruído de abundante chuva. Subiu Acabe a comer e a beber; Elias, porém, subiu ao cimo do Carmelo, e, encurvado para a terra, meteu o rosto entre os joelhos”. 

Ainda não tinha caído uma gota de chuva sobre a terra e Elias fala para o rei que ele já podia ir festejar. Se você continuar lendo os versos seguintes você vai ver que não tinha nenhuma nuvem no céu, como é que havia ruídos de grande chuva? 

Essa atitude de Elias nos mostra o que irmãos? Nos mostra duas coisas na verdade: 

a) Em primeiro lugar nos mostra fé.

Ninguém precisa de fé para falar que vai chover em época de chuva.

O problema é que já havia três anos e meio sem chover. Não tinha nenhum sinal no céu. 

Na verdade aqui nós encontramos o conceito de fé sendo aplicado de maneira prática.

Fé é a certeza das coisas que se esperam e a convicção de fatos que não se veem. 

Elias falou para o rei festejar porque ele tinha uma convicção no coração de que a Palavra de Deus iria se cumprir.

Vendo ou não vendo o Senhor era fiel para cumprir. 

b) E em segundo lugar essa atitude nos mostra o conceito de palavras proféticas.

O que são palavras proféticas? 
É você declarar aquilo que você quer ver e não aquilo que você está vendo (Ezequiel 37:1-10).

"Veio sobre mim a mão do SENHOR, e ele me fez sair no Espírito do SENHOR, e me pôs no meio de um vale que estava cheio de ossos. E me fez passar em volta deles; e eis que eram mui numerosos sobre a face do vale, e eis que estavam sequíssimos. E me disse: Filho do homem, porventura viverão estes ossos? E eu disse: Senhor DEUS, tu o sabes. Então me disse: Profetiza sobre estes ossos, e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do Senhor. Assim diz o Senhor DEUS a estes ossos: Eis que farei entrar em vós o espírito, e vivereis. E porei nervos sobre vós e farei crescer carne sobre vós, e sobre vós estenderei pele, e porei em vós o espírito, e vivereis, e sabereis que eu sou o Senhor. Então profetizei como se me deu ordem. E houve um ruído, enquanto eu profetizava; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se achegaram, cada osso ao seu osso. E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima; mas não havia neles espírito. E ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize ao espírito: Assim diz o Senhor DEUS: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam. E profetizei como ele me deu ordem; então o espírito entrou neles, e viveram, e se puseram em pé, um exército grande em extremo" (Ezequiel 37:1-10)

O que o profeta estava vendo aqui no começo da passagem? 
Um vale de ossos secos. Depois, ele começou a liberar as palavras proféticas e então aquela realidade mudou completamente (a Bíblia diz que os ossos se juntaram, os tendões apareceram, a carne e a pele cobriram os ossos e depois o espírito de vida entrou neles. De um monte de ossos secos o Senhor levantou um poderoso exército através das palavras proféticas de Ezequiel).

As coisas estão difíceis na sua casa? 
Não abra a sua boca para dizer que está difícil. Abra a sua boca e profetize declarando que a sua casa é abençoada por Deus, que o seu casamento é abençoado. 

Está difícil no seu trabalho? 
Aprenda a liberar palavras proféticas a respeito dele: declare que você vai prosperar, declare que você é bem sucedido… 

Está enfrentando enfermidades? 
Declare que você tem a saúde do Senhor, que você é sarado em nome de Jesus. Essa é uma lição importante que Elias nos ensina: fale aquilo que você quer ver e não aquilo que você está vendo.

“E Acabe subiu a comer e a beber; mas Elias subiu ao cume do Carmelo, e se inclinou por terra, e pôs o seu rosto entre os seus joelhos. E disse ao seu servo: Sobe agora, e olha para o lado do mar. E subiu, e olhou, e disse: Não há nada. Então disse ele: Volta lá sete vezes. E sucedeu que, à sétima vez, disse: Eis aqui uma pequena nuvem, como a mão de um homem, subindo do mar. Então disse ele: Sobe, e dize a Acabe: Aparelha o teu carro, e desce, para que a chuva não te impeça. E sucedeu que, entretanto, os céus se enegreceram com nuvens e vento, e veio uma grande chuva; e Acabe subiu ao carro, e foi para Jizreel” (I Reis 18:42-45)

Depois que Elias liberou a palavra de que iria chover, o rei Acabe foi festejar (foi comer e beber) e Elias foi orar.

Elias foi lá para cima do monte Carmelo, colocou a cabeça entre as pernas, orou uma vez, duas vezes, três vezes e nada. Somente na sétima vez foi que a chuva veio. 

E o que isso significa para nós hoje? Significa que nós precisamos orar até o fim. 

REPARE NA SEQUÊNCIA: Deus libera a Palavra, o nosso coração se enche de fé, depois nós profetizamos e por fim nós oramos até vermos o cumprimento da Palavra. 

Você tem Palavra de Deus na sua vida? 
Não desista, não desanime, permaneça crendo, às vezes você já orou uma vez, duas vezes, três vezes e parece que nada está acontecendo.

Mas persevere, ore quantas vezes forem necessárias e você verá o milagre acontecendo em nome de Jesus. 

Uma hora a chuva de Deus vai descer e vai inundar a sua vida, uma hora a sequidão vai embora e aquelas sementes que um dia você semeou elas vão germinar e vão trazer frutos em nome de Jesus.

É impressionante o quanto nós podemos aprender com a história de vida de um homem de Deus como Elias. 

Só que o mais importante de tudo é entender que as mesmas experiências que Elias teve com Deus nós também podemos ter. 

E sabe por que? 
Porque Elias era gente como a gente. Você pode ver o milagre acontecendo EM você e ATRAVÉS de você!

Um grande abraço, e até a próximo Culto de ENSINO AD Shalom, quando estarei ministrando sobre "ELIAS, GENTE COMO A GENTE - Parte 3"

“Que o SENHOR JESUS te ABENÇOE e te GUARDE, que o SENHOR JESUS faça RESPLANDECER o seu ROSTO em ti, e tenha MISERICÓRDIA de ti, que o SENHOR JESUS se LEVANTE ao teu FAVOR, e te dê a PAZ e a PROSPERIDADE” (Nm 6:24-26).

Seu irmão em Cristo, Pr. Francisco Miranda
- Esposo da Missionária Izabel Miranda(1998), pai de Lucas Estevão(2000), Mateus(2004) e Luiz Gabriel Miranda(2008).
- Fundador e professor mestre do IBI “Instituto Bíblico Internacional” e da Plataforma de Desenvolvimento Pessoal, Profissional e Ministerial, mais conhecida como Teologia24horas.
- Pastor vice presidente e Superintendente de Educação Cristã na AD Shalom "Assembleia de Deus Shalom" Ministério de Madureira, em Palmas/TO., tendo como Pastores Presidentes: Pr. Hermes Vieira Netto e Prª Ezir Batista Vieira, que tem sido instrumentos de Deus na formação do meu caráter pessoal, familiar e ministerial.
- Membro do Conselho de Educação Cristã da CONEMAD/TO "Convenção Estadual das Assembleias de Deus Ministério de Madureira no Estado do Tocantins", tendo como Pastor Presidente: Pr. Amarildo Martins da Silva.

Compartilhe em suas redes sociais

Endereço

ARSE 81 "804 Sul" Alameda 14 Lote 10 - Palmas - Tocantins - Brasil

Siga-nos

Código do aplicativo

IGREJA MATRIZ
© AD SHALOM - IGREJA MATRIZ ® 2022. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.